Você está aqui!!!!

Visitantes do Edu-débora Schnek Inovando a Educação, desde a sua criação. Obrigado pela visita!!!

Seguidores

sexta-feira, julho 15, 2016

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

REFLEXÕES SOBRE AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA


DÉBORA SCHNEK 
COORDENADORA PEDAGÓGICA

Ao começar um ano ou finalizá-lo... bem como no processo anual que vai realizando, as avaliações vão tomando espaço, força e dimensões conclusivas sobre os alunos. 

Porém, o cuidado e o rótulo trazido destas dimensões, que vão sendo concluídas, é o calcanhar de Aquiles do professor. O professor deveria usar menos rótulos e tirar menos conclusões. O termo conclusão é usado quando algo está terminado; não adequado para representar a situação de um aluno que passa por um processo avaliativo. 

O professor poderia deixar de usar: "Não aprendeu nada!", "Evoluiu tão pouco!", "Aff, essa avaliação este aluno foi incapaz de fazer."... Até consigo ver o olhar do professor falando e virando os olhos, feliz por ver que a sua conclusão estava tão certa. Será? Normalmente o professor poderia fazer muito mais, ajudar os alunos em suas dificuldades, auxiliando e tendo paciência para explicar mediando o que já sabe, com o que precisa ser conhecido. 

A avaliação diagnóstica deveria ser usada nas escolas como um papel e um mecanismo de reflexão em saber o que o aluno sabe e sendo capaz do professor traçar as metas do que é necessário o seu aluno conhecer. Porém, este levantamento se faz insatisfatório quando apenas sabe o que precisa e não se traça o caminho a ser percorrido. 

Fazer o levantamento dos conteúdos que precisam ser mais reestruturados e até mesmo legitimado ensinado é de suma importância... Mas, definir em como percorrer este caminho é a outra maneira de ver a avaliação de uma forma mais eficiente. 

Para os alunos que vivenciam o processo de alfabetização e até mesmo para todos os anos do ensino fundamental, o professor precisa conhecer este caminho e se não conhecer estar disposto a conhecer. 

Para então, sugerimos abaixo um modelo de avaliação diagnóstica; na qual avaliamos a escrita dos alunos. 

Reconhecer onde os alunos estão (quando chegam a sua sala, ou quando o professor conhece a sala) e o que é necessário avançar com estes alunos, parece ser uma tarefa aparentemente fácil, mas que na prática exige um olhar minucioso do professor e de toda a equipe pedagógica.

Quando retratamos a equipe podemos deixar claro que todos se tornam responsáveis pelo fracasso e pelo sucesso de cada aluno. Então, não podemos conceber o fracasso como produto final da ação somente do professor. São os pais e responsáveis pela criança, a equipe gestora, o aluno, os funcionários. 

Na alfabetização, optamos por uma avaliação simples, para observarmos a hipótese de escrita que cada criança se encontra. Optamos pelos personagens da Turma da Mônica e por fazer um desafio ortográfico ou sondagem (lâmina); cada lugar nomeia de acordo com a sua realidade.



DESAFIO DE PALAVRAS PARA O 1º ANO (CADA DESENHO UMA PALAVRA)


CEBOLINHA
MAGALI
BIDU
PÉS


Para os alunos do 2º ano até ao 5º ano, utilizamos frases de contexto simples com dificuldades média para a escrita.

O CEBOLINHA BRIGA  SEMPRE COM A MÔNICA.
A MELHOR AMIGA DELA É A MAGALI.
MINGAU É UM ANIMAL DE ESTIMAÇÃO.
AS CRIANÇAS CORREM FELIZES.

COMO FAZER O DESAFIO? 

Leia a frase com calma. Pelo ao menos 3 vezes. 
Se for pedido: repita a frase quantas vezes necessário.
Identifique o número de palavras com o dedo em todas às vezes. (isso ensina sobre segmentação de palavras e para perceber que não existem apenas substantivos).
Passe entre as carteiras. Oriente o que for preciso.

TEXTO PARA SER LIDO:  ATIVIDADE DE REESCRITA

OBJETIVOS:
(CADA ANO TEM SEUS OBJETIVOS, MESMO COM O MESMO TEXTO; OBJETIVOS ESPECÍFICOS; SABEMOS QUE CADA ANO TEM SUAS SINGULARIDADES E ESPECIFICIDADES; NÃO ESPERAMOS QUE O 1º ANO TENHA A MESMA DESENVOLTURA QUE O 3º ANO; DEVIDO QUE A VIVÊNCIA ESCRITA É MAIOR NO 3º ANO)

1º ano: Identificar a escrita. Elementos textuais e apropriação da linguagem escrita. Normalmente as crianças desta idade identifica os nomes e substantivos. Utilizam a lista como a forma de escrita mais adaptada a suas vivências. Escrevendo cada item numa linha. É a forma como eles conseguem apropriar mais a escrita e texto.

2º ano: Organizar a escrita. Usar elementos textuais, apropriação da escrita e organização de ideias de acomodação da escrita/ oralidade e sistematização da estrutura e parágrafos. 


3º ano: Apropriação significativa da escrita de texto. Uso de ideias centrais como ideias e singularidades textuais. Apropriação da escrita alfabética/ortográfica. Sistematização do uso do gênero textual, estrutura, segmentação e parágrafos.


Na proposta da escrita de texto, saímos da zona de conforto da reescrita de contos e passamos para um texto biográfico, que conta brevemente a história do personagem Mingau.

·         Mingau 
Foi criado pelo Maurício de Souza em 1987. 
É o gato de estimação da Magali. É preguiçoso e folgado sempre armando brincadeiras com sua dona e sendo alvo de ódio do pai dela devido a sua alergia. 
Ele vem de uma família de 6 gatinhos que fora ele são na verdade 5 (Matias, Tita, Nestor, Lili e Percival) que são seus irmãos que ocasionalmente aparecem em algumas histórias. 

Assim como Bidu, ele exibe uma inteligência SURREAL, chegando até a roubar cena de vez em quando, embora diferente, ele de comunica apenas por pensamentos. Mingau aparentemente não se dá muito bem com os cachorros do bairro (incluindo Bidu) que sempre o persegue.

COMO FAZER: 
Faça ao menos 3 leituras.
Instigue os conhecimentos prévios. O mingau não é um gato muito popular entre as crianças. Mas tentem perguntar: 

Como é um gato? Quais as características? Eles conhecem o mingau? Já leram história com este personagem? Expliquem que vocês irão fazer uma leitura com informações sobre este gatinho. 
A criança que tiver contato com gibis ou videos da Turma da Mônica conseguirá responder tranquilamente, mas se o mundo letrado não contemplar este universo, pode ser que a proposta seja mais difícil, mas nada impede que você o apresente a sua turma. Não é esta a proposta da escola? Aumentar o conhecimento dos alunos, ampliando o repertório que configura a vida infantil?
DURANTE A REALIZAÇÃO DA REESCRITA (orientações para toda a vida):

CIRCULE PELA SALA. (importantíssimo; essa atividade é necessária que o professor esteja participando ativamente em seu processo; saiba das suas dificuldades e o professor possa fazer intervenção; não pode ser uma atividade livre, que o aluno apenas preencha a folha)
MOMENTO QUE OS ALUNOS PRECISAM DE INTERVENÇÃO. FAÇA INTERVENÇÃO.
SURGIRÃO PERGUNTAS: COMO É MESMO? QUAL O NOME DOS IRMÃOS? QUAL O NOME DO CACHORRO QUE PERSEGUE O MINGAU?

RESPONDA!!! (Se existem dúvidas; solucione!)

Essa atividade você pode aplicar 3 vezes na sua turma. No começo, no meio e ao final. Preferencia que seja o mesmo texto. Comparar com o próprio gênero, ajuda a identificar os avanços/regressões, E ajuda a identificar a apropriação da linguagem escrita.

1ª vez: Diagnóstico de como cada aluno se encontra. Avalie a proposta de escrita:

  • Hipótese de escrita: alfabético, silábico alfabético, silábico com ou sem valor sonoro ou garatuja.
SEBASTYAN 1º ANO - PROVA DIA 28/03 - PRÉ SILÁBICO
ANNA BEATRIZ 1º ANO - PROVA DIA 28/03 - SILÁBICA COM VALOR SONORO

GABRIEL1º ANO - PROVA DIA 28/03 - SILÁBICO ALFABÉTICO
* No momento a sala do 1º ano não tinha nenhum aluno alfabético. 
  • Hipótese de texto: você pode utilizar para o 1º ano e 2º ano: identificou os substantivos? utilizou de algum conectivo? 
GABRIEL 1º ANO - ESCREVEU O TEXTO COLOCANDO APENAS OS SUBSTANTIVOS MINGAU E FAMÍLIA. ADICIONANDO O NÚMERO 6 PARA INDICAR O NÚMERO DE IRMÃOS. 

SEBASTYAN - 1º ANO - ESCREVEU O TEXTO COLOCANDO LETRAS. COMO ELE É PRÉ SILÁBICO, AS LETRAS NÃO INDICAM SOM. PORÉM DEMOSTRA CONHECER A LISTA.
ANA CLARA - 2º ANO - USOU ALGUNS CONECTIVOS PARA ESTRUTURAR A FRASE DA REESCRITA. (AS LETRAS "O" NO INICIO DE CADA SUBSTANTIVO. ALÉM DA PALAVRA "ERA" ANTES DO ADJETIVO).
ANA LAURA - 3º ANO - COMEÇA A ESTRUTURAR AS FRASES. MAS NÃO ESTRUTURA O TEXTO AINDA. ESCREVE NÚMEROS  DECOMPOSTO. ERROS ORTOGRÁFICOS E DE FONO. UTILIZA REPERTÓRIO DE PALAVRAS QUE NECESSITAM DE INTERVENÇÕES.  PARA ESCRITA PRECISA COMPREENDER SOBRE PARÁGRAFOS (ESTRUTURA E PONTUAÇÃO)

EVELLYN - 3º ANO - COMEÇA A ESTRUTURAR AS FRASES E A ESTRUTURAR O TEXTO NUM ÚNICO PARÁGRAFO. ESCREVE NÚMERO E PRECISA COMPREENDER A MILHAR. ERROS ORTOGRÁFICOS E DE FONO. UTILIZA REPERTÓRIO DE PALAVRAS QUE NECESSITAM DE INTERVENÇÕES.   PARA ESCRITA PRECISA AMPLIAR A VIVÊNCIA SOBRE PARÁGRAFOS (ESTRUTURA E PONTUAÇÃO).
A primeira avaliação ela é diagnóstica e precisa ser pensada em todos os ambitos. Auxilia ter o conhecimento dos objetivos de cada ano quanto a produção escrita, e a partir do diagnóstico melhorar o desempenho dos alunos quanto a vivência da escrita de textos.

Para isso o professor deve:

  • Oportunizar o máximo de experiência com o letramento e textos.
  • Quanto a maior diversidade de portadores de gêneros textuais, maior a experiência dos alunos com a escrita. 
  • Ofertar as ideias de parágrafos. marcar em textos (apostila, livros didáticos, textos impressos de jornal e revistas) os parágrafos, numerá-los, dialogo sobre a ideia que cada um representa e amplia na história.
  • Circular todos os pontos (pontuação) encontrados no texto com diferentes cores. (vermelho as virgulas, verdes os póntos finais, amarelo os de exclamação...).
  • Encontrar os "conectivos" E, A, UMA, UM, ENTRE, QUE (são as palavras que usamos para ajudar o substantivo).
  • Podemos pintar o que representa o substantivo. Mingau: gato, folgado e preguiçoso. Bidu: cachorro que vive atrás do Mingau.
  • Agendar um dia ou mais na semana para trabalhar produção de texto e atividades de produção, com orientação. 
Essas atividades pode ser aplicado em qualquer texto que o professor já tenha que trabalhar, tanto impresso quanto no próprio material didático utilizado. 

2º APLICAÇÃO DA DIAGNÓSTICA: ao final do 2º Bimestre ou começo do 3º bimestre. 

Objetivo checar os avanços e as dificuldades que permanecem. Traçar os novos desafios e os caminhos que deverão ser cumpridos e estabelecidos. Verificar quais as atividades deverão ser revistas e deverão ser organizadas. A quantidade de atividades realizadas no primeiro momento sanou as dificuldades? Precisa de atividades novas? Quais outras? Quais intervenções preciso realizar para resolver o problema? Preciso andar mais pela sala? Preciso sentar e fazer intervenção individual com estes alunos? Em qual momento farei isso?

3ª APLICAÇÃO DA DIAGNÓSTICA: Ao final do 4º bimestre.

Colocar a primeira avaliação  e essa última juntas. 
Comparar os avanços alcançados.
Fazer anotações das habilidades não adquiridas. 

domingo, junho 05, 2011

COMEMORAÇÃO DO DIA DAS MÃES 2011

A MINHA CLASSE E A DA SELMA (MINHA PARCEIRA DE PRÉ ESCOLA) ESCOLHEMOS A MUSICA DO FILME LILO E STICH. UM FILME QUE FALA SOBRE FAMÍLIA... FORMADA POR DUAS IRMÃS QUE PERDERAM OS PAIS NUM ACIDENTE.

A IRMÃ MAIS VELHA NANY É CURADORA DA LILO. MAS ESTÃO SOBRE A MIRA DO COBRA BOBS, UM AGENTE DO CONSELHO TUTELAR, QUE FICA SOBRE A RESPONSABILIDADE DE ORIENTAR E VERIFICAR SE NANY DARIA CONTA DE CUIDAR DA LILO...
RESOLVEM COMPRAR UM COELHO..
DAÍ ENTRA STICH, UM MONSTRO GALATICO, PROGRAMADO PRA DESTRUIR... MAS APRENDE SOBRE OHANA...
OHANA: NUNCA ABANDONAR OU ESQUECER...
 E ENCONTRA NA FAMÍLIA E NO AMOR A CURA DO CORAÇÃO... APRENDE COISAS BOAS E AMAR!!! 

UMA HISTORIA CHEIA DE DESAFIOS, SUPERAÇÕES, DECLARAÇÕES TÃO LINDA E AMOROSA...

HOJE EM DIA AS FAMILIAS NÃO SÃO CONSTITUIDAS DE PAPAI, MAMÃE, IRMÃOS, VISITAS A TIAS E AVÓS NOS FINAIS DE SEMANA... SOMOS MARCADOS POR DIVERSIDADES, PAIS QUE SE SEPARARAM, FILHOS QUE DESCONHECEM SEUS PAIS, AVÓS QUE CUIDAM DE NETOS, MÃES QUE ABREM SEUS DIREITOS E ABDICAM A ALGUM PARENTE. CRIANÇAS ABRIGADAS... E ASSIM VARIOS MEIOS E FATORES QUE SÃO TRADUZIDAS EM FAMILIAS...

SOU A FAVOR DE EXTINGUIR NAS ESCOLAS O DIA DAS MÃES E DIA DOS PAIS...
DEVERIAMOS FAZER DUAS GRANDES FESTAS, DIA DA FAMÍLIA... TRAZERMOS A FAMÍLIA PRA ESCOLA, VIVENCIARMOS A NOVA CULTURA... DEIXAR DE CONSTRANGERMOS AOS ALUNOS COM COMEMORAÇÕES MUITAS VEZES REALIZADAS EM HORARIO QUE MÃES NÃO PODEM COMPARECER... UMA IRONIA... SE É DIA DAS MÃES E ELAS NÃO VÃO COMO FICA A CRIANÇA QUE ENSAIOU, PREPAROU PRESENTINHO??

SÓ QUEM É MÃE E PROFESSOR QUE VE A FRUSTRAÇÃO NA CARINHA DA CRIANÇA PELA AUSENCIA DA MÃE... POXA DA VONTADE DE IR BUSCAR ONDE ELA ESTIVER... PRA CRIANÇA É MUITO DESCONFORTAVEL ESSA SITUAÇÃO... FICA COM CARINHA DE CACHORRINHO QUANDO CAI DA MUDANÇA... MESMO QUE VAI A TIA, A IRMÃ, A AVÓ, NÃO IMPORTA ELA ESPERA A MÃE... EU MORRO POR DENTRO QUANDO ME ABRAÇAM E DIZEM NOSSA PROFESSORA ELA NÃO VEIO... E PIOR QUANDO DIZEM: NOSSA PROFESSORA ELA NÃO VEIO DE NOVO...

SE TIVESSEMOS DIA DA FAMÍLIA SERVE TODO MUNDO, ATÉ O CACHORRINHO, GATINHO, COELHO... FAZ PARTE DA FAMILIA... ASSIM TODO MUNDO FICA JUNTO, COMEMORA JUNTO... DAI NÃO TEM EXCLUSÃO.

POR ISSO ESCOLHEMOS A MUSICA DO FILME LILO E STICH, HE MELE NO LILO (UMA CANÇÃO PARA LILO):



ASSIM SENDO VAMOS AO NOSSO TRABALHO;

ASSISTIMOS AO FILME.
TRABALHAMOS CONCEITOS COMO FAMILIA, FIZEMOS DESENHOS DE COMO É A NOSSA FAMÍLIA. QUEM MORA NA CASA DA GENTE? QUEM É MEU PARENTE?
DEPOIS FALAMOS SOBRE O HAWAI E A  FAMILIA DA LILO, QUEM ERA OS PARENTES DELA? ONDE MORAVAM? QUEM MORAVA? QUAL A CONTRIBUIÇÃO DO STICH?
FALAMOS DA IMPORTANCIA DAS BRINCADEIRAS NA INFANCIA.
E RELATAMOS AS BRINCADEIRAS DE RODA... E ENTRAMOS NA DANÇA CIRCULAR...
FIZEMOS OS ENSAIOS E A APRESENTAÇÃO...

OS ALUNOS AMARAM NOSSA PARTICIPAÇÃO E SE SENTIRAM IMPORTANTES, COMO SABIA QUE VIRIA A AVÓ DE DUAS ALUNAS, SERIA O PAI AO INVES DA MAE E TRES MAES NÃO VIRIAM, AS CRIANÇAS NÃO SE SENTIRAM CONSTRANGIDAS E SE EMPENHARAM EM REALIZAR COM SUCESSO OS MOVIMENTOS E A DANÇA AOS FAMILIARES.

VEJA NOSSAS FOTINHAS...


















DIA DO DESAFIO Barretos vence cidade mexicana no Dia do Desafio

DESAFIO REALIZADO EM 26/05/2011
Todo ano na E.M. Ana Carvalho Castanho participamos do dia do Desafio, assim sendo deixo nossas fotinhas aqui pra mostrar que fizemos parte desse evento maravilhoso! Um dia marcado pra pratica de Atividade Física!!!

Débora Schnek

Barretos vence cidade mexicana no Dia do Desafio
Além superar os números do ano passado no Dia do Desafio, Barretos venceu mais uma vez neste ano. Comitan de Domingues (México), a cidade concorrente, mobilizou 1,2 mil pessoas (099% da população local), contra 57.273 barretenses (53,04% da população), que aderiram a mobilização.
São 1.368 mil pessoas a mais do que em 2009, havendo um crescimento superior a 2,45%. O diretor do Departamento de Esportes da Prefeitura de Barretos, Tarcísio Scannavino, ressaltou mais uma vez, que o diferencial neste ano foi à mobilização das igrejas, comércio e entidades assistenciais, hospitais, indústrias, escolas, academias, Senac e Sebrae.
“Até por respeito ao que pode fazer, não vamos nos ater aos números de nossa concorrente. O que vale mesmo é o nosso espírito de participação e mobilização. Barretos está de parabéns e deve continuar motivada a praticar exercícios no dia a dia, pois faz bem para a saúde. Seja nos espaços públicos, clubes ou mesmo em casa, cada pessoa pode faze-lo”, afirma Scannavino.
Redator: Patrício Augusto – MTb: 20.128
Fonte: Prefeitura de Barrretos





sexta-feira, maio 20, 2011

BILHETE NA PRÉ ESCOLA

O BILHETE SEMPRE FOI UM ACESSO LINGUÍSTICO MUITO USADO NA LINGUA PORTUGUESA. POSSUI UMA FUNÇÃO SOCIAL RELEVANTE. PRINCIPALMENTE NA PRÉ-ESCOLA ESSA FUNÇÃO SE TORNA MAIS EVIDENTE:

  1. PORTADOR DE BOM CONTEUDO. BOM PORTADOR TEXTUAL
  2. FACIL UTILIZAÇÃO. LIGUAGEM FACIL E OBJETIVA.
  3. CLAREZA DE INFORMAÇÕES OU DE SENTIMENTOS.
NO NOSSO CASO, FOI TRABALHADO DURANTE A SEMANA TODA SOBRE AS MÃES. E PRA TERMINAR A SEQUENCIA DE ATIVIDADES, UTILIZAMOS O BILHETE.

AS CRIANÇAS ADORARAM A ATIVIDADE. FEITA EM DUAS ETAPAS: REGISTRO NO CADERNO E REGISTRO COM LETRAS MÓVEIS. O CONTEUDO FOI AUTORIA DOS ALUNOS E A PROFESSORA COMO ESCRIBA.